NBA: conheça os oito MVPs que nunca foram campeões da Liga

Juntos, provavelmente esses jogadores ganhariam de qualquer time do mundo

NBA MVP Basquete
Lista tem Giannis, Harden, Rose e Westbrook ainda em atividade (iStock)

A NBA chegou à metade da temporada regular, o All-Star Game está próximo de acontecer e depois dele já começam as especulações sobre quem será o MVP de 2019/2020. São vários os candidatos a melhor jogador do ano, um prêmio importante, mas que em alguns anos só serve como prêmio de consolação para a estrela que apesar de tudo que fez não consegue levar seu time ao título da Liga. 

Se isso já é frustrante, imagina então passar a vida inteira na NBA como um dos grandes jogadores da Liga -- e muitas vezes que já passou pelo basquete --, mas amargurar que em toda a gloriosa carreira em termos individuais nunca conseguiu o tão sonhado anel de campeão? Apesar de não representar uma mancha na carreira destas estrelas, é um ponto que sempre será lembrado. Atualmente, oito jogadores integram essa lista, sendo que quatro ainda estão em atividade e podem reverter essa situação.

O supertime dos oito jogadores da NBA que já venceram o prêmio de MVP, mas que nunca levaram suas franquias ao título é impressionante e, com certeza, venceria qualquer time que algum dia já venceu a principal liga de basquete do mundo. Lembra quem são eles? Então confira na matéria do Betsul, o melhor site de apostas esportivas da América do Sul:

Charles Barkley

Antes de Charles Barkley, 16 jogadores já tinham sido considerados MVPs da NBA em alguma temporada. Muitos deles ganharam seu primeiro prêmio de jogador mais valioso do ano antes de conquistarem seu primeiro anel de campeão, mas nenhum se aposentou da Liga sem levantar um título. Isso até o fim da carreira de Charles Barkley.

Eleito o MVP da temporada 1992/93, utilizando a camisa do Phoenix Suns, antes, passou oito temporadas no Philadelphia 76ers onde não conseguiu mais do que chegar à Final de Conferência. Cansado dos sucessivos fracassos, foi trocado para os Suns e em seu ano de estreia já conseguiu números impressionantes que renderam-lhe o prêmio individual. 

O ala-pivô até conseguiu ajudar o Phoenix Suns chegar à final da NBA, mas parou no Chicago Bulls de Michael Jordan por 4 a 2, mesmo tendo vantagem de mando de jogo. Se aposentou após 14 temporadas onde ainda defendeu o Houston Rockets. Em 2006, foi eleito um dos 50 melhores jogadores da história.

Karl Malone

Anos depois, outra lenda do basquete norte-americano viu Michael Jordan ser seu nêmesis. Karl Malone, que é atualmente o segundo maior pontuador da história da NBA, tinha tudo para coroar a sua carreira com título e mais títulos, mas falhou nas três vezes em que levou o seu time às finais.

O primeiro MVP veio em 1996/97, ano em que também chegou com o Utah Jazz à decisão da NBA. A parceria com John Stockton, uma das maiores duplas que o basquete já viu, parecia ser o suficiente. Isso até encontrar Jordan pela frente. O título ficou com o Bulls. No ano seguinte, chegou à final novamente, e mais uma vez caiu para a maior lenda que esse esporte já teve. 

Em 1998/99, conquistou o seu segundo prêmio de MVP, mas desta vez não conseguiu levar o Jazz à briga pelo título. Antes de se aposentar, defendeu o Los Angeles Lakers, onde em 2003/04 disputou a sua terceira final. Favorito, o time de Los Angeles foi surpreendido pelo Detroit Pistons e perdeu a decisão por 4 a 1, sendo que no último deles Malone não atuou por estar contundido -- poucos meses depois anunciaria a sua aposentadoria das quadras.

Allen Iverson

Allen Iverson pode ser considerado um dos grandes jogadores de seu tempo. Com “somente” 1,83m, o ala conseguiu ser destaque apesar de todas as adversidades que a baixa estatura para os padrões da NBA impunham à estrela. Como se já não bastasse, o astro do Philadelphia 76ers nunca teve um time à sua altura e ainda assim conseguiu fazer coisas brilhantes.

A mais memorável delas aconteceu na temporada 2000/01, quando carregou os Sixers à final da NBA. As atuações impressionantes na temporada regular garantiram a Iverson o prêmio de MVP. Na decisão da Liga, o atual campeão Los Angeles Lakers da dupla Kobe-Shaq até levou um susto no primeiro jogo, marcado pelos incríveis 48 pontos anotados pelo ala dos Phillies. No entanto, venceram os quatro seguintes e fecharam a série em 4 a 1, ficando com o título.

Depois disso, até tentou repetir o feito com o Philadelphia, mas não conseguiu. Antes de se aposentar, ainda passou por Denver Nuggets, Detroit Pistons e Memphis Grizzlies, mas sem o mesmo brilho que o fez entrar no Hall da Fama da NBA.

Steve Nash

Steve Nash é sem dúvidas o nome mais contestado desta lista. Afinal, para muitos é um absurdo que o canadense tenha dois prêmios de MVP enquanto a lenda Kobe Bryant tenha encerrado a sua carreira com apenas um (uma das grandes reclamações é de que o segundo prêmio de Nash deveria ter ido para Kobe). No entanto, a história é essa e traz uma peculiaridade.

Até o fim da carreira de Steve Nash, todos os MVPs que não foram campeões tinham ao menos batido na trave com um vice. Isso não aconteceu com o armador do Phoenix Suns, que conseguiu no máximo alcançar três vezes a Final da Conferência Oeste (duas com o Suns e uma com o Dallas Mavericks).

Derrick Rose

Derrick Rose é o primeiro -- mas improvável -- jogador dessa lista que um dia pode não estar mais aqui, já que ainda está em atividade (atualmente defende o Detroit Pistons). 

Até hoje, o armador é o jogador mais jovem a conquistar o prêmio de MVP da NBA. Na temporada 2010/11, com apenas 22 anos, o então jogador do Chicago Bulls se tornou o melhor jogador da Liga e o seu futuro parecia ser promissor. Ainda naquele ano, chegou às Finais da Conferência Leste, mas parou no Miami Heat de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh, perdendo em cinco jogos. 

Depois disso, uma série de lesões atrapalharam a carreira de um dos nomes mais promissores da NBA nos últimos anos, impedindo que ele voltasse a ter uma temporada como a que fez pelos Bulls. Após deixar Chicago, Rose passou por New York Knicks, Cleveland Cavaliers e Minnesota Timberwolves até chegar ao Detroit Pistons. Assim como Nash, o armador nunca jogou uma final da Liga.

Russell Westbrook

Não foi só Derrick Rose que sofreu nas mãos do Big 3 do Miami Heat formado por James, Wade e Bosh. Kevin Durant, James Harden e Russell Westbrook, que formavam o trio de estrelas do Oklahoma City Thunder, também viram o título da NBA escapar por conta dos astros de Miami.

Antes disso, no entanto, Westbrook já mostrava que era um jogador à altura da liga em que atuava. Na temporada 2010/11, a sua terceira na NBA, se tornou um jogador importante para o OKC e conseguiu conduzir a franquia à decisão da Conferência Oeste, caindo para o Dallas Mavericks, que viria a ser campeão. No ano seguinte, melhorou suas marcas individuais e, coincidência ou não, foi às Finais da NBA com o Thunder, onde perdeu para o Heat.

Desde então, Westbrook se tornou uma máquina de fazer pontos, assistências e de rebotes, tanto que é o recordista de triplos-duplos em uma única temporada. Isso aconteceu em 2016/17 e lhe rendeu o prêmio de MVP da temporada regular. No entanto, taxado por muitos de fominha e pipoqueiro, nunca conseguiu finalmente conquistar um anel de campeão da NBA.

James Harden

Hoje parceiro de Russell Westbrook no Houston Rockets, assim como foi em OKC, James Harden repetiu o que aconteceu com o seu companheiro de equipe na temporada seguinte ao prêmio de MVP de Westbrook. Não dá para dizer que o que o “Barba” conseguiu não foi merecido, afinal, os números individuais de Harden o colocam como um dos maiores gênios que o basquete já teve.

Mas, assim como o camisa 0, Harden parece viver a maldição de não conseguir ser campeão. Muitas vezes criticado por não carregar o seu time em situações difíceis, o armador nunca levou os Rockets à disputa do título da NBA (só conseguiu isso com Westbrook nos tempos de Thunder).

Giannis Antetokounmpo

De todos da lista, aquele que está mais próximo de conseguir deixá-la é Giannis Antetokounmpo, o mais jovem entre os oito atletas MVPs que nunca foram campeões da NBA. O grego, que em 2013 foi draftado apenas como a 50ª escolha geral, tem somente 25 anos e está em uma franquia que parece pronta para sonhar voos mais altos.

Na temporada passada, Giannis ajudou o Milwaukee Bucks a liderar a Conferência Leste com 60-22. Depois de duas vitórias fáceis nos playoffs contra Detroit Pistons (4 a 0) e Boston Celtics (4 a 1), o grego não foi páreo para Kawhi Leonard e o Toronto Raptors, nas finais da conferência, perdendo por 4 a 2 para a franquia que viria a ser campeã.

Agora, Antetokounmpo mais uma vez faz com que o Bucks seja a melhor equipe da Leste e espera que a pós-temporada seja mais duradoura do que foi a anterior, quando poderá disputar o título da NBA pela primeira vez. Aliás, o grego deve estar novamente entre os cotados a serem MVPs da temporada.

Carrinho
SimplesCombinada

Como apostar no Betsul?

Apostar no Betsul é muito simples. E o primeiro passo é criar uma conta. Por questões legais, você precisa ter mais de 18 anos para apostar no Betsul. Depois, é só realizar seu login no site, fazer seu primeiro depósito e escolher a sua modalidade de preferência para apostar!

R$00.000,00

O que é Jogo do Bem?

O Jogo do Bem é uma iniciativa pioneira do Betsul. Com ele, suas apostas esportivas também contribuem para uma sociedade melhor. A cada aposta realizada, parte do valor é destinado a uma causa ou uma instituição social. E tudo isso sem custos adicionais ao jogador.