Confira a lista de clubes com mais rebaixamentos na história do Brasileirão

Rebaixado em 2019, Cruzeiro sofre o primeiro rebaixamento da sua história no Brasileirão

lista de clubes com mais rebaixamentos na história do Brasileirão
Rebaixado em 2019, Cruzeiro sofre o primeiro rebaixamento da sua história no Brasileirão. (Crédito: iStock)


Poucas torcidas conseguem se gabar de nunca terem sido rebaixadas no Brasileirão. A lista, que já era pequena, ficou ainda menor com o fim do Campeonato Brasileiro de 2019. Agora, apenas Flamengo, Santos e São Paulo podem dizer que nunca saíram da elite do futebol nacional. A edição deste ano do mais importante campeonato do País fez com que três times experimentassem o rebaixamento da Série A. 

Não somente o Cruzeiro sofreu seu primeiro rebaixamento da história, mas Chapecoense e CSA caíram pela primeira vez da Série A para a Série B do Campeonato Brasileiro. Sim, apesar da diferença de investimento, principalmente do time mineiro para os outros dois times, ambos enfrentam o rebaixamento inédito. Assim, a lista de clubes rebaixados no Brasileirão aumenta para 49, isso porque o Avaí, que também caiu em 2019, sofre já o seu quarto rebaixamento. 

Cruzeiro, CSA e Chapecoense têm apenas um rebaixamento em suas histórias, diferente de outras equipes que parecem colecionar quedas para a Série B. Confira quais são os times com mais rebaixamentos na história do Brasileirão:

América-MG - 6 rebaixamentos (1993, 1998, 2001, 2011, 2016 e 2018)

Ninguém foi rebaixado mais vezes da Série A do Brasileirão que o América-MG. O clube detém o recorde de seis rebaixamentos e o último não foi a muito tempo atrás. No Campeonato Brasileiro 2018, o Coelho caiu para a segunda divisão, porém o clube não conseguiu o acesso de volta à primeira divisão. 

Por um ponto, o América-MG não conseguiu o acesso à Serie A do Brasileirão 2020. Agora, o clube terá a companhia do rival mineiro, Cruzeiro, na Série B de 2020. 

Coritiba - 5 rebaixamentos (1989, 1993, 2005, 2009 e 2017)

Após dois anos na Série B do Brasileirão, o Coritiba está de volta à Série A. Rebaixado pela quinta vez em 2017, o Coxa conseguiu voltar à elite do futebol brasileiro. Resta esperar para ver se conseguirá se manter ou se irá empatar com o América-MG em recordes de rebaixamento. 

Santa Cruz - 5 rebaixamentos (1988, 1993, 2001, 2006 e 2016)

Atualmente na Série C do Brasileirão, o Santa Cruz segue como um das equipes que mais foram rebaixadas na Série A. O time pernambucano sofreu o último rebaixamento em 2016 e de lá para cá não conseguiu mais voltar à elite do futebol do País. 

Vitória - 5 rebaixamentos (1991, 2004, 2010, 2014 e 2018)

Rebaixado em 2018 pela última vez, o Vitória se manteve na Série B em 2019. Agora, só conseguirá voltar à elite do futebol brasileiro em 2021. Por enquanto, a equipe segue como uma das que mais foram rebaixadas para a segunda divisão do mais importante campeonato nacional, com cinco rebaixamentos. 

Sport - 5 rebaixamentos (1989, 2001, 2009, 2012 e 2018)

Para completar a lista dos clubes com cinco rebaixamentos na história, está o Sport. Grande rival do Santa Cruz, o torcedor do Leão não pode tirar uma onda com os rivais, pois ambos têm a mesma quantidade de rebaixamentos. No entanto, rebaixado pela última vez em 2018, o Sport já está de volta à primeira divisão, graças ao acesso conquistado com a vice-colocação no Brasileirão Série B de 2019.

Avaí - 4 rebaixamentos (2011, 2015, 2017 e 2019)

Assim como Cruzeiro, CSA e Chapecoense, o Avaí foi rebaixado no Brasileirão 2019. No entanto, diferente dos outros três times, o clube catarinense acumulou seu quarto rebaixamento da história. 

Criciúma - 4 rebaixamentos (1988, 1997, 2004 e 2014)

Outro clube catarinense recordista de rebaixamentos com quatro no total é o Criciúma. Rebaixado pela última vez em 2014, a equipe nunca mais voltou à elite do futebol brasileiro. Em 2019, disputando a Série B, a equipe foi rebaixada e irá disputar a terceira divisão do Campeonato Brasileiro em 2020. 

Goiás - 4 rebaixamentos (1993, 1998, 2010 e 2015)

Com quatro rebaixamentos no currículo, o Goiás chegou a ser um forte candidato ao rebaixamento no início do Brasileirão 2019. No entanto, o time se recuperou e conseguiu até uma vaga na próxima edição da Copa Sul-Americana. 

Náutico - 4 rebaixamentos (1992, 1994, 2009 e 2013)

Rebaixado pela última vez em 2013, o Náutico disputou a Série C em 2019 e conseguiu o acesso à Série B do Brasileirão. Apesar de estar nas divisões inferiores, o torcedor do Timbu tem uma vantagem sobre os rivais pernambucanos, um rebaixamento a menos em sua história. 

Confira abaixo o restantes da lista:

3 rebaixamentos

Athletico-PR (1989, 1993 e 2011)

Bahia (1997, 2003 e 2014)

Figueirense (2008, 2012 e 2016)

Fortaleza (1993, 2003 e 2006)

Guarani (1989, 2004 e 2010)

Paysandu (1992, 1995 e 2005)

Portuguesa (2002, 2008 e 2013)

Vasco (2008, 2013 e 2015)

Paraná (1999, 2007 e 2018)

Ponte Preta (2006, 2013 e 2017)

2 rebaixamentos

América-RN (1998 e 2007)

Botafogo-SP (1999 e 2001)

Botafogo (2002 e 2014)

Bragantino (1996 e 1998)

Ceará (1993 e 2011)

Fluminense (1996 e 1997)

Gama (1999 e 2002)

Grêmio (1991 e 2004)

Juventude (1999 e 2007)

Palmeiras (2002 e 2012)

União São João-SP (1995 e 1997)

Atlético-GO (2012 e 2017)

1 rebaixamento

América-RJ (1988)

Atlético-MG (2005)

Bangu (1988)

Brasiliense (2005)

Chapecoense (2019)

Corinthians (2007)

Cruzeiro (2019)

CSA (2019)

Desportiva (1993)

Grêmio Prudente (2010)

Inter de Limeira (1990)

Internacional (2016)

Ipatinga (2008)

Joinville (2015)

Remo (1994)

Santo André (2009)

São Caetano (2006)

São José-SP (1990)

Carrinho
SimplesCombinada

Como apostar no Betsul?

Apostar no Betsul é muito simples. E o primeiro passo é criar uma conta. Por questões legais, você precisa ter mais de 18 anos para apostar no Betsul. Depois, é só realizar seu login no site, fazer seu primeiro depósito e escolher a sua modalidade de preferência para apostar!

R$00.000,00

O que é Jogo do Bem?

O Jogo do Bem é uma iniciativa pioneira do Betsul. Com ele, suas apostas esportivas também contribuem para uma sociedade melhor. A cada aposta realizada, parte do valor é destinado a uma causa ou uma instituição social. E tudo isso sem custos adicionais ao jogador.