Tal pai, tal filho: Jovens jogadores que buscam jogar tanto quanto os pais

De filho de lenda e presidente a neto de ídolo do Milan, alguns jovens carregam o peso de um sobrenome histórico no futebol

Filho de ex-jogadores
De filho de lenda e presidente a neto de ídolo do Milan, alguns jovens carregam o peso de um sobrenome histórico no futebol. (Crédito: iStock)

Ser filho de um grande jogador de futebol certamente te proporciona grandes vantagens e privilégios. No entanto, seguir os mesmos passos e tentar uma carreira profissional não deve ser nada fácil, afinal, a expectativa geral é de que você seja tão bom quanto o seu pai. Esse é o caso de alguns jogadores que atuam nas principais ligas europeias. 

No último domingo (02), foi a vez de Daniel Maldini fazer sua estreia com a camisa do Milan. A primeira partida de Daniel não foi das melhores para o time de Milão, que empatou em 1 a 1 com o Hellas Verona. Porém, em pleno San Siro, a torcida rossoneri foi agraciada de nostalgia e esperança ao ver o histórico sobrenome voltar a campo, nas costas do jovem de 18 anos, que carrega consigo o peso de representar não só o pai, Paolo, como o avó, Cesare Maldini. No entanto, Daniel joga mais avançado, como meia-atacante, diferente das duas gerações passadas, que atuaram na defesa. 

O caso de Daniel não é o único nas principais ligas de futebol da Europa. No Velho Continente, outros jovens lutam para sair da sombra e do peso que carregam com o sobrenome de seus pais. Nós do Betsul, o melhor site de apostas esportivas da América do Sul, reunimos abaixo alguns dessas jovens promessas que buscam honrar e ir além do sobrenome de pesado que têm. 

Justin Kluivert

A princípio, Justin parece seguir os passos do pai. Assim como o pai, Justin atua no ataque, foi revelado pelo Ajax e se transferiu para a Itália. No entanto, as semelhanças param por aí. Diferentemente de Patrick Kluivert, que era um centroavante físico e técnico, Justin joga pelos lados do campo com muita velocidade. Além disso, o jovem de 20 anos está em sua segunda temporada com a Roma, camisa nunca vestida por Patrick, que na Itália defendeu o Milan. 

Justin tem uma pressão considerável consigo, afinal, o currículo do pai é invejável, com direito a um título de Liga dos Campeões, três Campeonato Holandeses, uma La Liga, entre outros prêmios coletivos e individuais. 

Marcus Thuram

Uma das grandes armas ofensivas do Borussia Mönchengladbach na atual temporada é filho de uma dos maiores zagueiros da França. O jovem atacante foi revelado pelo Sochaux e passou pelo Guingamp antes de chegar na Bundesliga. 

O pai, Lilian Thuram, por sua vez, tem uma carreira extremamente gloriosa, com direito a títulos de Copa do Mundo, Eurocopa, Copa das Confederações, Campeonatos Italianos e diversas outras premiações coletivas e individuais. 

Erling Haaland

Para a maioria de nós, fã brasileiros de futebol internacional, o sobrenome Haaland é conhecido pela ascensão meteórica do jovem atacante norueguês Erling, que chegou após uma ano espetacular em 2019, chegou em 2020 ao Borussia Dortmund fazendo o que sabe melhor, gols. No entanto, Erling não é o único da família com passagem por grandes campeonatos da Europa. 

Na verdade, o pai de Erling, Alf-Inge Haaland, chegou até a jogar uma Copa do Mundo. Diferente do filho, Alf-Inge atuava no setor defensivo e disputou a Copa de 94, além de jogar por anos na Premier League, com passagens por Nottingham Forest, Leeds United e Manchester City. 

Giovanni Simeone

Revelado pelo River Plate, com passagens pelo Banfield por empréstimo, Giovanni fez igual o pai, no início da carreira, e foi da Argentina para a Itália. No entanto, aos 24 anos o atacante segue na busca para se firmar. As semelhanças com o pai, Diego Simeone, ficam mais para o sobrenome do que para as ações em campo, afinal, as posições e estilo de jogo são distintas. Tanto na seleção como nos clubes que passou, Diego sempre impôs muita agressividade e vigor em campo, como volante. Já Giovanni procura ser um centroavante mais técnico. 

Timothy Weah 

Realmente, a tarefa de Timothy não é nada fácil, afinal, seu pai, que também foi atacante, nada mais é do que uma lenda do futebol mundial, o único africano a conquistar uma Bola de Ouro e ainda é o atual presidente da Libéria. Pelo menos, Timothy nasceu nos Estados Unidos e atua pela seleção norte-americana. 

Enquanto seu pai, que foi ídolo do Milan e hoje é preside um país, Timothy Weah, de 19 anos, joga pelo Lille, após ser revelado pelo PSG e ter passagem por empréstimo pelo Celtic. 

Enzo, Luca e Theo 

Pelo nomes parece até que são trigêmeos de alguma família contemporânea, mas na verdade, são os filhos de Zidane. Sim, o ídolo francês não tem apenas um, mas três filhos que jogam futebol e que passaram pela base do Real Madrid. 

O mais velho, Enzo, de 24 anos, joga como meio-campista e tem como clube atual o Almería. O do meio, Luca, de 21 anos, é goleiro e está emprestado pelo Real Madrid ao Racing Santander. O mais novo, Theo, meia de apenas 17 anos, ainda não subiu das categorias de base do Real para os profissionais. 

Aposte com o Betsul 

Você sabia que o seu palpite pode lhe render bons lucros? No Betsul, o melhor site de apostas esportivas da América do Sul, você transforma os seus palpites nos principais campeonatos e eventos em dinheiro. Cadastre-se no site e aproveite o bônus de até R$120 para apostar. Em quem você aposta?

Carrinho
SimplesCombinada

Como apostar no Betsul?

Apostar no Betsul é muito simples. E o primeiro passo é criar uma conta. Por questões legais, você precisa ter mais de 18 anos para apostar no Betsul. Depois, é só realizar seu login no site, fazer seu primeiro depósito e escolher a sua modalidade de preferência para apostar!

R$00.000,00

O que é Jogo do Bem?

O Jogo do Bem é uma iniciativa pioneira do Betsul. Com ele, suas apostas esportivas também contribuem para uma sociedade melhor. A cada aposta realizada, parte do valor é destinado a uma causa ou uma instituição social. E tudo isso sem custos adicionais ao jogador.