Veja quais são os maiores ganhadores do Masters 1000 Paris

Criado em 1968, torneio tem um extenso hall de campeões, mas só um deles é soberano

Torneio francês é considerado um dos mais charmosos da modalidade. (Divulgação/Istock)

Começou na última terça-feira (29) o Masters 1000 de Paris (Rolex Paris Masters), um dos mais prestigiados torneios do circuito da ATP, a associação profissional de tênis masculino. Disputada indoor, a competição é o último antes do ATP Finals, que será disputado em Londres e que marca o encerramento da temporada.

Criado em 1968, o Masters 1000 de Paris é o nono torneio do tipo “Masters” do calendário profissional do tênis e aquele que garante as últimas vagas para o Finals. Desde a sua primeira edição, 34 tenistas já puderam erguer o troféu na quadra coberta da capital francesa, mas somente um deles é soberano e pode ser considerado o rei do Paris Open.

Trata-se do sérvio Novak Djokovic, campeão em quatro oportunidades, mas que há alguns anos não sente o gostinho de ganhar um dos torneios mais cobiçados que existem na ATP. Aliás, Djoko é o único tenista da atual geração que conseguiu, por algum momento, manter soberania no campeonato de Paris.

Antes do sérvio número 1 do mundo, quem tinha conseguido estabelecer uma dominância havia sido o russo Marat Safin, no início do milênio. Alguns anos antes, foi a vez de Boris Becker, da Alemanha, reinar por um curto período - ambos encerraram a carreira com três títulos do Masters 1000 de Paris.

Atrás dos europeus estão três norte-americanos que fizeram história no tênis profissional: Brian Gottfired, Andre Agassi e Pete Sampras, todos eles com dois troféus do último Masters da temporada.

Reino de Djoko

Na era em que Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer mudaram a história do tênis mundial, o sérvio que é atualmente o melhor tenista do mundo pode se orgulhar de superar com folga seus dois rivais quando o assunto é o Masters 1000 de Paris.

Além dos títulos conquistados em 2009, 2013, 2014 e 2015, Djoko também alcançou a final de 2018 e foi derrotado por Karen Khachanov, da Rússia. E foi um vice-campeonato o máximo que o espanhol Nadal conseguiu alcançar em sua carreira - em 2007 foi superado pelo argentino David Nalbandian no jogo do campeonato.

Já Roger Federer pode se orgulhar de fazer parte da galeria de campeões do Masters 1000 de Paris. Na temporada de 2011, diante do francês Jo-Wilfried Tsonga, o suíço ignorou a torcida à favor do dono da casa e derrotou o adversário por 2 sets a 0, na única vez em que alcançou a final do torneio.

Quando o assunto é recordes, aí não tem ninguém páreo para Novak Djokovic, que detém as principais marcas da história da competição. Além de ser o maior vencedor, ele é o que mais soma título consecutivos (2013, 2014 e 2015), com mais finais (2009, 2013, 2014, 2015 e 2018), ao lado de Boris Becker, com mais finais consecutivas (2013, 2014, 2015), com maior número de vitórias (32) e vitórias consecutivas (17).

Hall dos campeões

Ao todo, 34 tenistas já foram campeões no piso de Paris nas 47 edições que já aconteceram (muitas delas possuíam outras nomenclaturas e, por isso, não são consideradas como Masters 1000 por alguns). Abaixo, confira a lista de todos os campeões:

4 títulos: Novak Djokovic;

3 títulos: Boris Becker, Marat Safin;

2 títulos: Andre Agassi, Brian Gottfried, Pete Sampras, Tom Okker;

1 título: Milan Holecek, Stan Smith, Illie Nastase, Eddie Dibbs, Corrado Barazzutti, Robert Lutz, Harold Salomon, Mark Vines, Wojciech Fibak, Tim Mayotte, Amos Mansdorf, Stefan Edberg, Guy Forget, Goran Ivanisevic, Thomas Enqvist, Greg Rusedski, Sébastien Grosjean, Tim Henman, Tomás Berdych, Nikolay Davydenko, David Nalbandian, Jo-Wilfried Tsonga, Robin Söderling, Roger Federer, Andy Murray, Jack Sock, Karen Khachanov.

ATP Finals 2019

Programado para começar em 10 de novembro, em Londres, na Inglaterra, o ATP Finals reunirá os oito melhores tenistas do ano, segundo o ranking da ATP. Até o momento, seis vagas já estão preenchidas por Rafael Nadal, Novak Djokovic, Roger Federer, Daniil Medvedev, Dominic Thiem e Stefanos Tsitsipas.

Para as duas vagas restantes ainda existem oito tenistas com chances de se classificar e que podem ser divididos em quatro grupos: que se classificam se chegarem à final de Paris (Alexander Zverev e Matteo Berrettinni), que se classificam se forem campeões em Paris (Roberto Bautista Agut, Gael Monfils, David Goffin, Stan Wawrinka e Fabio Fognini) e que precisa chegar à decisão para ainda ter chance de classificação (Diego Schwartzman).

Em quem você aposta?

No Betsul, o maior site de apostas esportivas da América do Sul, as apostas para o Masters 1000 de Paris já estão acontecendo - o torneio começou dia 29 e vai até o domingo (3/11). Para apostar basta fazer o seu cadastro no site, realizar o primeiro depósito, que pode garantir bônus de R$ 120, e escolher quem serão os vencedores das partidas.

Carrinho
SIMPLESCOMBINADA

Como apostar no Betsul?

Apostar no Betsul é muito simples. E o primeiro passo é criar uma conta. Por questões legais, você precisa ter mais de 18 anos para apostar no Betsul. Depois, é só realizar seu login no site, fazer seu primeiro depósito e escolher a sua modalidade de preferência para apostar!

R$00.000,00

O que é o Jogo do Bem?

O Jogo do Bem é uma iniciativa pioneira do Betsul. Com ele, suas apostas esportivas também contribuem para uma sociedade melhor. A cada aposta realizada, parte do valor é destinado a uma causa ou uma instituição social. E tudo isso sem custos adicionais ao jogador.